Situações em que a incontinência é um pesadelo

Situações em que a incontinência é um pesadelo

 

Ao apresentar sintomas de incontinência, ocorrem alterações em nossa percepção do mundo. A mente passa por mudanças psicológicas que nos tornam mais conscientes das outras pessoas e, portanto, podemos nos sentir observados constantemente. Por esse motivo, existem situações cotidianas especialmente estressantes e desconfortáveis para lidar quando ocorre um acidente de incontinência.

Quer sejamos pacientes ou se somos companheiros de alguém com esta condição, é importante entender o sentimento envolvido nesses momentos para encontrar maneiras de lidar com a situação com calma e cuidado.

 

A escada do desconforto

Ao passar por uma condição de incontinência, o principal medo que nos impede é a vergonha. Em muitas ocasiões, é por causa desse medo que não comentamos nossa condição para outras pessoas, mesmo que sejam familiares. Da mesma forma, isso torna as interações sociais do dia-a-dia mais difíceis de enfrentar, uma vez que até nossos momentos de dispersão e entretenimento podem se tornar um pesadelo.

Ir a um restaurante ou sair na cidade pode ser preocupante, mesmo se formos acompanhados por pessoas de confiança; principalmente devido a uma possível situação embaraçosa em que colocamos os outros. Uma reunião de trabalho pode ser assustadora devido à imagem que apresentamos aos nossos colegas de trabalho e até aos nossos superiores. As situações da vida em que geralmente temos mais controle são aquelas que nos afetam mais nosso psicológico e nosso humor.

Da mesma forma, situações cotidianas em que temos menos controle são fontes constantes de ansiedade e preocupação. A fila em qualquer lugar fica cada vez mais longa, pois sentimos a pressão das pessoas ao nosso redor. Estar em transporte público é mais desconfortável se o veículo estiver muito cheio com passageiros que nos encostam durante o trajeto. Essas situações são especialmente preocupantes, porque, embora sejam pessoas estranhas, a probabilidade de ocorrer um acidente já é o suficiente para provocar um sentimento de vergonha.

Lidar com esse tipo de sentimentos e interações é um processo que leva tempo e requer orientação profissional, tanto em termos psicológicos quanto físicos. Portanto, é importante perguntar ao nosso médico especialista as melhores maneiras de se preparar para a vida cotidiana e quais recomendações ele tem sobre o processo de terapia psicológica.

 

Recuperando a calma

O processo para lidar com essas situações é entender as necessidades que temos ao enfrentá-las. Desde como se preparar a como pedir assistência, é importante ter em mente que esta é uma condição que devemos tratar normalmente e não adicionar tabus.

A primeira coisa que devemos levar em consideração ao nos prepararmos para o dia-a-dia é que existem maneiras de ajudar nosso corpo a ter mais controle e impedir as condições de uma situação de incontinência. Entre eles, a primeira coisa a lembrar é exercícios para fortalecer o assoalho pélvico, também conhecidos como exercícios de Kegel. Você pode visitar uma de nossas publicações anteriores, onde explicamos em profundidade o que são e como fazê-las.

A próxima coisa que podemos fazer no nível de prevenção é ter uma nutrição projetada para o dia a dia. Algumas das recomendações dadas é reduzir o consumo de cafeína em excesso e reduzir a quantidade de líquidos ingeridos durante o dia. Em particular, uma boa prática é diminuir a estimulação da bexiga até estarmos em espaços onde podemos ter controle em um acidente.

Outros elementos que podem nos ajudar, principalmente se a incontinência for mais avançada, são usar roupas confortáveis e usar fraldas para adultos. Embora este seja um dos pontos que pode nos causar mais vergonha, é um dos que devemos enfrentar mais rapidamente, a fim de ter mais controle sobre nossa condição.

Quanto ao aspecto físico, é importante que nosso médico especialista nos avalie de vez em quando e nos oriente nessa jornada para obter controle sobre a situação. Os diários são uma boa maneira de manter o médico ciente de como nosso corpo age diante das diferentes atividades do dia.

Quanto ao aspecto psicológico, a primeira e mais importante ação que podemos fazer para obter o controle dessas situações é solicitar um tratamento psicológico profissional que nos ajude a normalizar a condição e seus efeitos. Isso é importante, pois podemos agir de maneira mais racional e eficaz em caso de acidente, além dos benefícios em nossa percepção do corpo.

Além disso, uma recomendação é ganhar confiança para falar sobre o assunto e pedir ajuda. Isso é algo que requer mais tempo, mas que podemos fazer em pequenas etapas. Primeiro, comentando essas situações com nossos entes mais próximos (cônjuge, família, amigos de confiança), para que eles nos ajudem a lidar com as situações quando necessário.

Assim, aos poucos podemos falar sobre a nossa condição de uma maneira mais fácil para melhor administrarmos nossa situação em tempos de menos controle. Talvez seja possível informar a um funcionário de um estabelecimento que é necessário assistência devido a sua condição ou devido a possibilidade de realizar a atividade de uma maneira mais confortável, levando em consideração as condições do espaço. Veremos que as pessoas geralmente estão dispostas a ajudar o máximo que podem e que não é necessário carregar o fardo sozinho.

Esperamos que essas dicas sejam úteis para entender melhor como manejar as situações e ajudá-las a prevenir e controlar essas situações de desconforto. Até a próxima!

Retomaocontrole.com não presta serviços médicos ou de assessoria. A informação compartilhada nesta página não deve ser considerada como conselho médico. Fale com seu médico sobre a informação de diagnóstico e de tratamento. Somente seu médico poderá determinar se esta terapia é indicada para você. Os médicos que contribuem com esta página o fazem com sua própia capacidade. As opiniões expressadas são somente deles, e não representam as posturas de Retomaocontrole.com ou Medtronic necessariamente.

Ligue gratuitamente: (11) 2182-9214
Ligue Gratuitamente
(11) 2182-9214