As opções disponíveis para pacientes com incontinência

Muitas pessoas que têm incontinência acreditam que devem viver com ela sem poder fazer nada a respeito. A verdade é que os tratamentos para esta condição melhoraram muito nos últimos anos e os pacientes podem viver suas vidas sem sentir as consequências dessa condição.

Apresentamos aqui uma descrição das diferentes opções e estágios de tratamento que os pacientes com incontinência devem conhecer:

1. Gestão pessoal:

Gerenciar a incontinência não é o mesmo que tratá-la com a ajuda de um especialista, mas é um primeiro passo. Para a maioria das pessoas, o gerenciamento é feito ao encontrar produtos absorventes que funcionem e cuidar da quantidade de líquido que eles consomem.

Reduzir o consumo de cafeína e outros diuréticos pode ajudar. Essas práticas podem ajudar a melhorar a vida dos pacientes, mas você deve lembrar-se de que eles não estão realmente resolvendo o problema na raiz.

2. Terapia comportamental:

Ao mesmo tempo que o paciente faz uma dieta e exercício físico, há outras coisas que ele pode tentar com a ajuda de um especialista, como o treinamento da bexiga e do intestino. Isso significa treinar os músculos para ter um melhor controle dos mesmos.

Outras pessoas apresentam uma melhora com a fisioterapia. Um profissional qualificado, especializado em distúrbios do assoalho pélvico, pode examinar e observar as áreas fracas ou estressadas que necessitam de fortalecimento.

3. Medicamentos:

Alguns pacientes podem achar que a terapia comportamental e física não funciona para eles. Por isso, um urologista (para incontinência urinária) ou um coloproctologista (para incontinência fecal) irá prescrever medicamentos que ajudarão a controlar a incontinência. Em alguns casos, eles produzem efeitos colaterais significativos e é importante conversar com o especialista sobre o assunto.

Cada paciente reage de maneira diferente, alguns podem funcionar muito bem enquanto outros não podem, por isso a avaliação e a indicação é personalizada.

4. Tratamentos avançados:

Para alguns pacientes, os tratamentos anteriores podem funcionar apenas por um tempo ou não funcionarem desde o início, por isso há terapias avançadas que podem ser recomendadas pelos especialistas, como as injeções da toxina botulínica ou o implante de um neuroestimulador.

A primeira opção requer ir ao médico uma vez a cada dois ou três meses para aplicação. A neuromodulação, por outro lado, é um procedimento em que as raízes dos nervos sacrais são estimuladas. Isso ajuda o intestino, a bexiga ou o reto a funcionar da maneira correta e o paciente pode controlar seus impulsos para ir ao banheiro.

Retome o Controle

A coisa mais importante é lembrar-se que a incontinência é uma condição tratável e é importante que todos saibam que existem muitas opções de tratamento.

Se você é um paciente incontinente e quer ajuda para encontrar um especialista, você pode preencher a nossa autoavaliação. Aprenda mais sobre outros temas aqui no nosso blog, na nossa página do Facebook e no canal do YouTube.

Fonte: https://www.nafc.org/bhealth-blog/your-guide-to-treating-incontinence.

Retomaocontrole.com não presta serviços médicos ou de assessoria. A informação compartilhada nesta página não deve ser considerada como conselho médico. Fale com seu médico sobre a informação de diagnóstico e de tratamento. Somente seu médico poderá determinar se esta terapia é indicada para você. Os médicos que contribuem com esta página o fazem com sua própia capacidade. As opiniões expressadas são somente deles, e não representam as posturas de Retomaocontrole.com ou Medtronic necessariamente.

Ligue gratuitamente: (11) 2182-9214
Ligue Gratuitamente
(11) 2182-9214